Categorias
Plantas de Brasil | árvores e arbustos |

Hibiscus tiliaceus “Tricolor”

Algodoeiro-da-praia, aguaxima-do-mangue, algodoeiro-da-índia As folhas e os ramos jovens do Hibiscus tiliaceus “Tricolor” são de cor vermelha escura. As folhas adultas são apenas verdes e brancas variegadas. O arbusto perene pode crescer até 6 metros de altura e é usado em regiões tropicais e subtropicais para plantio em parques e jardins ou como cerca-viva. O […]

Algodoeiro-da-praia, aguaxima-do-mangue, algodoeiro-da-índia

As folhas e os ramos jovens do Hibiscus tiliaceus “Tricolor” são de cor vermelha escura. As folhas adultas são apenas verdes e brancas variegadas. O arbusto perene pode crescer até 6 metros de altura e é usado em regiões tropicais e subtropicais para plantio em parques e jardins ou como cerca-viva.

O Hibiscus tiliaceus (a forma selvagem) é nativo do Brasil.

Hibiscus tiliaceus Tricolor
Hibiscus tiliaceus “Tricolor” no calçadão à beira-mar em Málaga (Espanha).

Família: Malvaceae
Distribuição: A forma selvagem é nativa da África, Ásia, América Central e América do Sul (mapa de distribuição)
Altura: Até 6 metros
Zona USDA: 12 (10 °C)
Venenosos: Não

Hibiscus tiliaceus Tricolor

Hibiscus tiliaceus Tricolor

Hibiscus tiliaceus Tricolor

Categorias
Plantas de Brasil | plantas de interior |

Anthurium coriaceum

Antúrio, flor de flamingo O Anthurium coriaceum é nativo do Brasil e cresce no solo ou de forma epífita (em árvores). As folhas podem atingir mais de um metro de comprimento. Como você pode ver nas fotos, esse membro da família dos aróides também cresce muito como planta de recipiente. Família: Araceae Distribuição: América do […]

Antúrio, flor de flamingo

O Anthurium coriaceum é nativo do Brasil e cresce no solo ou de forma epífita (em árvores). As folhas podem atingir mais de um metro de comprimento. Como você pode ver nas fotos, esse membro da família dos aróides também cresce muito como planta de recipiente.

Anthurium coriaceum

Família: Araceae
Distribuição: América do Sul (Brasil) (mapa de distribuição)
Altura: Até 1,2 metro
Zona USDA: 12 (10 °C)
Venenosos: Sim

Anthurium coriaceum

Anthurium coriaceum

Categorias
Plantas de Brasil | Fetos | Plantas de Portugal |

Adiantum capillus-veneris

Capilária-de-montpellier, avenca-de-montpellier, avenca-das-fontes, cabelo-de-vénus As frondes da Adiantum capillus-veneris podem atingir mais de 30 centímetros de comprimento. A samambaia, que é nativa do Brasil e de Portugal, coloniza locais semi-sombreados a sombreados e geralmente cresce em paredes. As fotos mostradas aqui foram tiradas em Granada e Ronda, na Espanha. Família: Pteridaceae Distribuição: África, Ásia, Austrália, […]

Capilária-de-montpellier, avenca-de-montpellier, avenca-das-fontes, cabelo-de-vénus

As frondes da Adiantum capillus-veneris podem atingir mais de 30 centímetros de comprimento. A samambaia, que é nativa do Brasil e de Portugal, coloniza locais semi-sombreados a sombreados e geralmente cresce em paredes.

As fotos mostradas aqui foram tiradas em Granada e Ronda, na Espanha.

Adiantum capillus veneris

Família: Pteridaceae
Distribuição: África, Ásia, Austrália, Europa, América do Norte, América do Sul (mapa de distribuição)
Altura: 20 a 40 centímetros
Zona USDA: 9 (-2 °C)
Venenosos: Não

Adiantum capillus veneris

Adiantum capillus veneris

Adiantum capillus veneris

Adiantum capillus veneris

Adiantum capillus veneris

Categorias
Plantas de Brasil | Plantas de Portugal | branco | erva daninha |

Euphorbia serpens

Eufórbia sinuosa A Euphorbia serpens pode ser facilmente distinguida da Euphorbia prostrata, de aparência semelhante, por suas pétalas brancas. A planta é nativa da América do Norte e da América do Sul (incluindo o Brasil) e cresce como uma planta anual, com seus brotos deitados no chão. Como uma espécie introduzida, ela também pode ser […]

Eufórbia sinuosa

A Euphorbia serpens pode ser facilmente distinguida da Euphorbia prostrata, de aparência semelhante, por suas pétalas brancas. A planta é nativa da América do Norte e da América do Sul (incluindo o Brasil) e cresce como uma planta anual, com seus brotos deitados no chão. Como uma espécie introduzida, ela também pode ser encontrada em Portugal e em outros países europeus. As fotos mostradas aqui foram tiradas em Málaga (Espanha).

Euphorbia serpens

Família: Asparagaceae
Distribuição: América do Norte, América do Sul e, como espécie introduzida, também na África, Ásia e Europa (mapa de distribuição)
Altura: 10 a 20 centímetros
Zona USDA: 8 (-7 °C)
Venenosos: Sim

Euphorbia serpens

Euphorbia serpens

Euphorbia serpens

Categorias
Plantas de Brasil | suculentas | plantas de interior |

Rhipsalis clavata

Ripsális Família: Cactaceae Distribuição: Brasil

Ripsális

Família: Cactaceae
Distribuição: Brasil

Rhipsalis clavata

Rhipsalis clavata

Rhipsalis clavata

Rhipsalis clavata

Categorias
Plantas de Brasil | Plantas de Portugal | plantas de interior |

Alocasia macrorrhizos

Orelha de elefante A Alocasia macrorrhizos pode crescer até quatro metros de altura e é nativa da Ásia tropical e da Austrália. Como espécie introduzida, também se diz que ocorre no norte do Brasil e em Portugal. Família: Araceae Distribuição: Ásia tropical, Austrália (mapa de distribuição) Altura: Até 4 metros Zona USDA: 13 (15 °C) […]

Orelha de elefante

A Alocasia macrorrhizos pode crescer até quatro metros de altura e é nativa da Ásia tropical e da Austrália. Como espécie introduzida, também se diz que ocorre no norte do Brasil e em Portugal.

Alocasia macrorrhizos

Família: Araceae
Distribuição: Ásia tropical, Austrália (mapa de distribuição)
Altura: Até 4 metros
Zona USDA: 13 (15 °C)
Venenosos: Não, o caule e o tubérculo são comestíveis.

Alocasia macrorrhizos

Alocasia macrorrhizos

Alocasia macrorrhizos

Categorias
Plantas de Brasil | marrom e verde | Gramíneas | Plantas de Portugal |

Setaria pumila

Milhã-amarela, milhã-amarelada, milhã-garça A Setaria pumila é um membro da família Poaceae e cresce como uma planta anual. Nativa da África, Ásia e Europa, a grama pode crescer até um metro de altura e exibir seus espinhos na Europa Central de julho a setembro. Elas são cobertas por cerdas marrons, e é assim que Setaria […]

Milhã-amarela, milhã-amarelada, milhã-garça

A Setaria pumila é um membro da família Poaceae e cresce como uma planta anual. Nativa da África, Ásia e Europa, a grama pode crescer até um metro de altura e exibir seus espinhos na Europa Central de julho a setembro. Elas são cobertas por cerdas marrons, e é assim que Setaria pumila e Setaria viridis podem ser distinguidas. As duas espécies podem ser vistas crescendo juntas.

Setaria pumila & Setaria viridis

Família: Asparagaceae
Distribuição: A Setaria pumila é uma planta de grande porte, presente na África, Ásia, Europa e, como espécie introduzida, também em algumas partes da América do Norte e da América do Sul (mapa de distribuição).
Altura: 20 a 100 centímetros
Zona USDA: 5 (-23 °C)

Setaria pumila

Setaria pumila & Echinochloa crus galli
Setaria pumila & Echinochloa crus-galli

Echinochloa crus galli & Setaria pumila

Setaria pumila & Helicella itala
Setaria pumila & Helicella itala
Categorias
Plantas de Brasil | amarelo e laranja | lianas | vermelho e rosa |

Ipomoea lobata

Cresta de gallo A Ipomoea lobata se diferencia da batata-doce, que tem parentesco próximo, por suas flores muito menores e em forma de funil. Na Europa Central, seu período de floração pode durar de agosto a outubro. A planta perene desenvolve gavinhas e os brotos atingem até seis metros de comprimento. Família: Convolvulaceae Distribuição: México […]

Cresta de gallo

A Ipomoea lobata se diferencia da batata-doce, que tem parentesco próximo, por suas flores muito menores e em forma de funil. Na Europa Central, seu período de floração pode durar de agosto a outubro. A planta perene desenvolve gavinhas e os brotos atingem até seis metros de comprimento.

Ipomoea lobata

Família: Convolvulaceae
Distribuição: México e como uma espécie introduzida no Brasil e em outras regiões (mapa de distribuição)
Altura: Até 6 metros
Zona USDA: 12 (10 °C)

Ipomoea lobata

Ipomoea lobata

Ipomoea lobata

Ipomoea lobata

Ipomoea lobata

Categorias
Plantas de Brasil | marrom e verde | Gramíneas | Plantas de Portugal |

Setaria viridis

Milhã-de-cabecinha, milhã-verde, milhã-viçosa, setária-verde A Setaria viridis cresce como uma planta anual e atinge uma altura de 50 centímetros. Suas inflorescências pontiagudas aparecem de junho a outubro. Ela cresce ao longo ou em caminhos, em hortas, em campos, em parques e jardins. Família: Poaceae Distribuição: Ásia, Europa, norte da África e, como espécie introduzida, também […]

Milhã-de-cabecinha, milhã-verde, milhã-viçosa, setária-verde

A Setaria viridis cresce como uma planta anual e atinge uma altura de 50 centímetros. Suas inflorescências pontiagudas aparecem de junho a outubro. Ela cresce ao longo ou em caminhos, em hortas, em campos, em parques e jardins.

Setaria viridis

Família: Poaceae
Distribuição: Ásia, Europa, norte da África e, como espécie introduzida, também em algumas regiões da América do Norte e da América do Sul (mapa de distribuição).
Altura: 5 a 50 centímetros
Zona USDA: 5 (-23 °C)
Venenosos: Não

Setaria viridis

Setaria viridis

Setaria viridis

Categorias
Plantas de Brasil | marrom e verde | Plantas de Portugal | erva daninha |

Erigeron bonariensis

Margaridinha-do-campo, avoadinha-peluda, buva A Erigeron bonariensis cresce como uma planta anual, pode atingir uma altura de 80 centímetros e floresce na Europa Central de julho a outubro. A área de distribuição original inclui a maioria dos países da América do Sul e chega até a América Central. Como uma espécie introduzida, a planta, que pertence […]

Margaridinha-do-campo, avoadinha-peluda, buva

A Erigeron bonariensis cresce como uma planta anual, pode atingir uma altura de 80 centímetros e floresce na Europa Central de julho a outubro. A área de distribuição original inclui a maioria dos países da América do Sul e chega até a América Central. Como uma espécie introduzida, a planta, que pertence à família Asteraceae, pode ser encontrada em quase todo o mundo. Ela é nativa do Brasil e é considerada uma espécie introduzida em Portugal.

A Erigeron bonariensis pode ser distinguida da Erigeron canadensis por suas flores muito maiores e folhas mais escuras, quase azul-esverdeadas. As duas espécies podem ser vistas crescendo juntas.

Erigeron bonariensis

Nome botânico: Erigeron bonariensis (sin. Conyza bonariensis)
Família: Asteraceae
Distribuição: América Central, América do Sul (mapa de distribuição global), como uma espécie invasora também em muitas outras regiões (mapa de distribuição para a Europa).
Altura: 30 a 80 centímetros
Zona USDA: 5 (-23 °C)
Venenosos: Não

Erigeron bonariensis

Erigeron bonariensis

Erigeron bonariensis

Erigeron bonariensis

Erigeron bonariensis

Erigeron bonariensis